segunda-feira, março 31, 2008

Só.

E sem poder explodir em protestos, o pensamento da garota cai de joelhos, aquela multidão de pensamentos que vão se destacando um a um, como numa onda de coisas insuportavelmente ruins, cargas pesadas demais para os seus ombros de menina, medos e vontades escondidos num sorriso, os lábios sorriem, mas os olhos estão vermelhos, as palavras penetraram, tatuaram-se em seus ouvidos e costumam se repetir muitas e muitas vezes, numa firmeza que aumenta à cada segundo e lhe faz produzir lágrimas em olhos cansados... Se tivesse aquele peito forte em que ela se debruçou tantas vezes, se pudesse lhe contar, expor, jogar, amar... Mas ela estava . Permanecia assim, e a solidão até havia se tornado normal, embora a vontade de enlaçar os teus dedos nos seus ainda persiga seus sonhos acordados de menina-mulher, ela tem se acostumado com a solidão, e até prefere, aos gritos insanos de verdades que lhe machucam cada vez mais... E se ela pudesse gritar o teu nome, gritar você, tocar você, viver você, se pudesse completar esse vazio, se pudesse sentir aqueles lábios que lhe agitam os instintos novamente juntos aos seus lábios indefesos e prontos para esse amor, ela suportaria o que lhe tem sido pesado, mas ela é dona da insuportável solidão.



♪ Lágrimas e Chuva - Leoni ♫

Um comentário:

Maah disse...

._.
quantas palavras misteriosas =O
aheuahASA.
axei a poesia incrivel apesar de não entender tudo que foi escrito.
e o blog tah mtu maxa *-* (fundo preeto)
amei as fotos.

- vc.realmente.é.uma.poeta

Bjoks ~ Maah