domingo, março 30, 2008

Carência

-

Estou eu aqui, corpo de completa indecisão. Participando de mundos onde não me encaixo, vivendo experiências que não são minhas por direito... E nem podem ser. Sendo amada por todos, mas sem prova alguma de amor, vivendo numa felicidade quase líquida e por sua vez em constância hipócrita, com total medo da realidade que me cerca, com medo do abandono de todos. Colocando questionamentos em mim mesma, pedindo um adeus de vez, buscando verdade e solução onde não há. Empolgando-me com um beijo, um aperto de mãos. Uma sentada no colo...um e-mail...ou um simples sorriso, pedindo para ser garota...Bebê...Adulta...Adolescente...Vivendo um sonho, esperando amores, mas nada disso me pertence por direito, há apenas o dever, o MEU dever, de ser alguém...de ter alguém.

-

♪ Me revelar - Zélia Duncan ♫

Nenhum comentário: