segunda-feira, abril 28, 2008

d e s i m p o r t a n t e



E quando meus olhos tinham que se fechar e as luzes lá fora quase deitavam nas pedras, nas horas em que tudo parece ser tão fácil... Eu me perco nas linhas ininteligíveis do meu coração. Esperando as forças voltarem as minhas mãos. Talvez, força o bastante para atravessar a pele, a carne e arrancar o meu coração. Aquele que não machuca. Se dilacera e se quebra em pequenos pedaços.

♪ Breath no More - Evanescence ♫

Nenhum comentário: