sexta-feira, junho 06, 2008

[?]

"desaposentando" .


-


Canto, pois chegara a hora de cantar.
A lua levanta dourada
Ri-se de mim, do meu canto sofrido
Leviana lua, que agora, banha em outro canto olhos que se entregam
Amor que não é meu
Morre em mim qualquer orgulho
Almejo apenas estar contigo
Repleta desse platonismo assoberbado
Íntima desse doce desespero
Amante, pedinte, insaciável
De longe, naufragam em lágrimas os olhos meus
Errôneos, ilegais, desejosos
Sem notá-los, os teus sorriem, envolvem
Omissos, em tua face cor de pêssego
Unem água, fogo, terra, ar... Esplendor
Sabeis de mim, estes olhos?
Alcançara os meus na penumbra que envolve nossos corpos?
Canto, ainda
Agora, ao raiar do sol
Ramifico versos perdidos em dó
Notaste como meu canto vibra ao seu balançar?
Inútil falar-te sobre querer
Escolher-te, é por muito,
Luxo não permitido ao meu pobre violão.

-


And I die when you mention his name
And I lied, I should have kissed you
When we were runnin' in the rain
What am I darlin'?
A whisper in your ear?
A piece of your cake?
What am I, darlin?

♪ Cheers Darlin' - Damien Rice ♫

Nenhum comentário: