quarta-feira, julho 02, 2008

'



Iria só até o fim, daria tudo e mais um pouco de mim.


Ela está sentada, em frente aos livros, tentando esvaziar a dor. Está confusa, não sonha mais, nunca teve sonhos. Ela não é sexy, está fora de padrão. Usa lápis pra esconder as lágrimas. Ultimamente, tem dito mil adoros para um amo. Ela tem medo do amor, medo de não amar mais, medo do que se tornou. Medo da linha fina entre amor e ódio, tem medo das notas baixas, da sua estranheza, sua esquisitice. Ela tem medo das vozes à noite, elas são as mesmas do dia, mas estão juntas, próximas, e em poucos segundos... Ela está caída no chão.


-

♪ Surfando Karmas e DNA - Engenheiros de Hawaii ♫

Um comentário:

Maah disse...

*-* incrivel
ameei amei
perfeita descrição
porem aconselho a garota amedrontada
a viver intensamente
sem medo, confusão
e até sem aquela dorzinha no coração
Bjos - Maah