quinta-feira, agosto 28, 2008

.Por que não olha pra mim e vê que a dor também se instalou aqui?

-

Chega, eu cansei. Alguém para o mundo pra eu me recompor? Alguém me diz por que que tudo isso faz tão pouco sentido? Eu quero, eu preciso de algo que me motive a levantar da cama todos os dias de manhã. Eu preciso de alguém que me dê prioridade. Eu preciso abraçar, preciso contar segredos, sorrir. Eu só não quero continuar assim...

-



♪ Chão de giz - Zé Ramalho ♫

quarta-feira, agosto 27, 2008

Mas pequenos pra opinar.

''(...) A lua baixava, linda. Dourando as ruas e invadindo a minha janela. No meu quarto a porta trancada. Na caixa de som tocava Clarisse da Legião Urbana. Nos meus olhos se refletia uma tristeza deseperadora. Era noite, e eu ainda não conseguia assimilar a idéia de estar novamente ali, onde o meu sorriso era tudo, menos feliz."


-

Olhos vermelhos- Capital Inicial

é que eu amo demais, e isso me atordoa

-

Se metade do amor que sinto fosse seu... Eu juro, não haveria no mundo maior alegria. Se os versos que escrevo nesse papel amarrotado fossem para mim escritos... Os meus olhos navegariam em tanta euforia que já não importaria mais nada. Se parte da dor que sinto fosse sua... Eu lhe daria toda a felicidade do mundo.



-


♪ Abismo - Jorge Vercilo ♫

sexta-feira, agosto 15, 2008

Certas coisas

-





Ritmada a dor que cala
Lastimando por escolha
Enquanto rara despertava
A espera de ser sorriso
O desencontro clamava alto
O desespero fincava
Era só mais um dia...
Cálido, pouco esperançoso.



-

♪ Lua e flor- Oswaldo Montenegro ♫

... Nostalgia ...

-


Milimetrada tantas vezes essa nossa dor, esse meu desespero. Em vão. Rebelde, ultrapassa limites, dilacera dos poros, invade os dias. Esqueço? Não, nem um minuto somente. Nem ao raiar do sol. Nem na chegada da lua. Digo às vezes que tenho, estou. Inútil consolo. A madrugada passa vazia, sem vinho, confissão nem poesia. Como navalha em carne viva.Ali, presente, doendo, cortando. Ausência, dor, medo. No escuro do olhar já tão vazio, que não contempla, nem divide. Não escolhe, nem decide. E ainda sobra a falta de um passado sem futuro. De um meio tempo, de um tempo meu.


-

♪ Monte Castelo - Legião Urbana ♫

terça-feira, agosto 12, 2008

i d a d e

Era tão estranho te olhar dentro dos olhos, e ver na minha frente tudo que eu sempre quis. Você era diferente dos caras de vinte anos. Talvez diferente pra melhor, ou pra pior, difícil demais para que minha cabeça pouco inteligente decifre. Eu, pouco demais para fazer diferença na sua vida, complicada demais para ser entendida, jovem demais para lhe dizer eu te amo.



-


♪ Closer - The Corrs ♫