terça-feira, novembro 04, 2008

Será?

-


"Não é me dominando assim que você vai me entender
[...]
Será que é tudo isso em vão?
Será que vamos conseguir vencer?
[...]
Temos erros a mais, eu e você"


-


Angústia, medo, lembranças, tudo o que me toma machuca demais. Mas o que me incomoda de verdade é a [in]diferença. Que talvez nem seja assim tão diferente em você, não mais. Afinal, todo esse meu disfarce convence bem. Quebramos uma linha do tempo, e há muito tempo você já não me conhece mais. Talvez eu nunca mais olhe nos teus olhos e diga algo que passe de mentiras convincentes e leve o tempo todo perguntando se alguma coisa nisso tudo faz sentido. De vez em quando, sinto tudo muito bem, e todas as vezes em que abraço e sinto todo o afeto da nossa relação chego a pensar que somos ainda as mesmas pessoas. Mas é uma farsa, sempre, sempre uma farsa. Uma farsa que depende da sua felicidade tanto quanto da minha. E se essa tal voz ativa não me vem, é porque a sua é bem mais importante. No dia em que eu for embora desejarei não olhar nos seus olhos. Que talvez só assim percebam o tempo perdido, tempo que essa censura nos fez perder. E se me calo quando você me diz tudo aquilo é porque ainda quero paz nas nossas vidas. Afinal, eu a conheço desde que nasci.

-

Será - Legião Urbana

2 comentários:

Layana Lossë disse...

hoje eu tenho links pra vc:
http://www.fotolog.com/arichan/

e depois de ler, esse vídeo:
http://www.youtube.com/watch?v=sdUUx5FdySs

;)

Amanda disse...

Sei que é clichê, mas tenha paciência. Você cresce, algumas coisas passam. Outras se mostrarão essência da relação entre vocês. É fato que há amor, mas é fato também que essa é o tipo de relação que menos é um mar de rosas, no mundo todo. Paciência, trabalhe nisto. Afinal, se você se abalar por cada sermão que ouve, vai realmente explodir; e eu não quero isso, okay?