quarta-feira, dezembro 17, 2008

Surto.

-



[...] Eu chorava, desesperadamente. Pra mim parecia que alguém tinha armado aquilo, não era possível, não fazia sentido algum. Drogas não eram a minha praia. E aquilo em cima da mesa não era um cigarro comum. Eu não tinha o que dizer, não sabia. Só chorava, e chorava muito. Por mais que eu tentasse contrapor, nada adiantaria. Estava ali, pulando sobre os meus olhos, era como se me encarasse. Todo aquele ar de estranhesa durou a noite toda. Enquanto eu me sentia um réu inocente condenado injustamente a prisão perpétua.



-

...Surtando...

5 comentários:

Maah disse...

Não imite a foto:
http://nofutur.deviantart.com/art/Pleasure-90723615

Talvez consiga entender.

Com ♥ Maah.

Amanda disse...

às vezes acho que você esquece que eu te amo.

Victor Hugo disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Victor Hugo disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Victor Hugo disse...

Foi pra você. /vêsetomajuízo