quinta-feira, julho 02, 2009

Tarde demais

-

A noite de hoje gritou ao meu ouvido velhos sonhos. Ah, mas não, não! Eu não vou me enganar. Nem vou juntar as peças desse seu quebra-cabeças de emoções. Nem dar asas a minha imaginação somando o seu rosto de obrigação naquele dia, quando trocava beijos pouco longos, com a sua depressão por hoje, e a sua escolha por não aliciar o meu novo/velho sonho. Eu não vou pensar que você quer. Não vou dar de cara com a porta. Eu não vou me submeter a você. Tarde demais, tarde demais.

'...há coisas que devem correr com o tempo e, mais tarde ou mais cedo, nele se apagam...'
Aprendi, não foi?


-

Nenhum comentário: