domingo, agosto 02, 2009

better away.

-

Escorreram pelo meu rosto, devagarinho. Enquanto crescia uma dor fina, que perfurava toda a resistência que eu havia traçado todos esses dias. Aquela vontade de correr daqui surgiu de novo, e eu me vi num misto de raiva e desespero, como que estando presa numa gaiola suja. Eu só quero ser como todo mundo, estar com todo mundo, VIVER como todo mundo. Eu quero a minha vida pra mim, me exilar dessa sua super proteção sufocante. Do outro lado a sua voz reclama da minha ingratidão, da minha suposta vontade de lhe matar. Eu quero te matar por querer ser feliz? Você me disse mais um não, enquanto todos estão lá e receberam um sim. Todos estão, todos os dias. É você quem me desenha diferente e depois reclama. Eu só queria respirar, pra não ter que puxar o ar no intervalo entre um soluço e outro, e sentir meu rosto queimando em brasa. Só queria mudar o seu ângulo, pelo menos, já que o foco não dá pra mudar. Te fazer me enxergar no mundo, não debaixo das suas saias. Enquanto isso eu vou surtar aqui sozinha, esperando que você abra a porta e diga que tudo mudou.

Crying.

Nenhum comentário: