quarta-feira, agosto 26, 2009

Devaneando.




Minhas segundas, terceiras, quartas intenções se abrigam em mim como hospedes que não desejam ir embora. Me fazendo permanecer na ideia de não ser eu, mas outra. Só que a ainda assim sou a mesma. Entregue a desordem e a desventura das minhas vontades. Faço quase tudo para que sobre o nosso tempo, com malícia de quem organiza os passos secretamente. E se tenho como resposta beijos pouco longos já nem ligo. Eu quero é estar contigo e perder o ar.

Nenhum comentário: