segunda-feira, dezembro 28, 2009

Termina, e nasce outra vez.

Fim de ano é sempre a mesma coisa, a voz da Simone nas ruas perguntando o que você fez no ano que está terminando e já nasce de novo. Mas esse natal em especial, eu ouvi a letra da música até o final, pela primeira vez. Então, é Natal, pro enfermo e pro são? Pro rico e pro pobre? Num só coração? Ah, faça-me rir. Pro Branco e pro negro? Pra paz afinal? Desculpe, Simone... Mas não é. E dói perceber como os seres humanos estão cada vez menos humanos. Um arrepio me subiu a espinha quando no fim da música ouvi "Hiroshima, Nagasaki, Mururoa...", como dizer que existe Natal feliz com tão pouco sentimento? Tudo isso por quê? Onde foram parar os velhos ensinamentos do homem mais sábio que já existiu e disse "Amai ao próximo como a ti mesmo."? Tanto egoísmo não serve de nada. Orgulho, pra que? Vamos sorrir, minha gente! Vamos perdoar, vamos amar. Porque a vida é bonita, sim, é bonita e é bonita! Vamos nos dar chances diferentes, vamos viver sem pensar em competir. Porque não há nada melhor que uma vitória conjunta. Nada melhor que abraçar o outro e encontrar uma alma nua, sem especulações. Nada melhor que o sentimento puro, bonito, à flor da pele. Nada melhor que viver e ser feliz. E nós estamos vivos, não estamos? Ei, belisque-se agora, sinta! Você pode levar esse bumbum da cadeira e abraçar quem não abraça há anos, pode pedir desculpas e perdoar. Sorria, vamos! Fomos feitos anatomicamente capazes disso. Sentimentalmente capazes disso. Enormemente capazes disso.

4 comentários:

Rádio TRASH disse...

Um bom texto, infelizmente hoje o Natal é só mais um objeto do Capitalismo..

Kine disse...

"Você pode levar esse bumbum da cadeira"

essa frase justifica todo o texto!
bem bacana mesmo... mas a Simone sempre vai cantar essa música até o fim dos tempos hehe se tudo der certo ela ainda terá sua letra justificada em ações um dia!

téka ~ disse...

Deve-se abraçar também quem nunca te abraçou?

João disse...

Texto Foda maluco xD