domingo, abril 25, 2010

Desabafo noturno.

Ei, você. É, você mesmo. Não leia esse post. Eu sei que você lê todos, mas deixa esse. (Eu sei que você entendeu que foi exclusivamente pra você, e seria legal respeitar.)

-Quanto aos seguidores, leiam a vontade. :)



"Só você pra dar a minha vida

Direção, o tom, a cor.

(...)

Ninguém jamais te amou

Como eu, como eu."



Por que é que só você parece me dar a direção para seguir? Não entendo como não me canso e desisto de uma vez por todas desse jogo que já perdi faz tempo. Por que é que eu só me sinto impulsionada a sair quando sei que vou te encontrar? E por que a sua voz me causa calafrios tão intensos? Esses dias, um acontecimento quase me enlouqueceu.

Estávamos todos na sala de aula, quando entrou para tratar de uns assuntos conosco a professora por quem tenho mais carinho. Eu vibrei, e nesse momento uma colega minha comentou:

- Ela é sua professora preferida, não é?

- Eu acho que sim.

- Incrível, ela é do signo que você mais odeia, que mais fala mal. Você vive falando desse signo, mas tem uma ligação incrível com ele, e vai ter pra sempre.

Foi então que me aconteceu o inesperado: Quando dei por mim, eu tinha os olhos cheios de lágrimas e a face completamente vermelha. Minha colega se assustou, e utilizou aquilo como prova do que havia acabado de dizer. Eu pedi que ela parasse e tentei me recompor. Em algum tempo eu já estava tranquila como antes, mas aquele momento não me saiu da cabeça. Nunca, em toda minha vida eu vacilei nas atitudes como tenho vacilado por esses tempos. Chorar era um milagre. Expor? Um outro, bem maior. Agora eu estou aqui, explodindo. Incapaz de esconder todos esses efeitos que você me causa. Fico me perguntando os porques de tudo e nunca chego a uma conclusão racional. É claro, foi-se também a minha racionalidade. E o meu coração continua entrando em descompasso enquanto falo com você e finjo controle. Lá dentro de mim acontece um carnaval. Sinto todo o meu corpo se desmanchar ao som do seu sorriso, e um arrepio me subir por toda a espinha quando os meus dedos tocam o seu corpo. Se evito te ver, é para não expor tudo isso. Se te ponho longe vezenquando é pra testar a minha memória e torcer para que ela esteja muito ruim e te esqueça de vez. Mas eu tenho mil imagens suas fotografadas na minha retina. E pior: No meu coração. Declaro: Eu continuo apaixonada por você, e você ainda é o início e o fim de todos os meus meios.

5 comentários:

Tamires disse...

ora, se n- fui eu que falei da ligação do signo :D
/mtbomotexto

Mariana Pimentel. disse...

Peça para não ler, fazendo mistério com o texto que virá à seguir, e logo tenha um alguém movendo o cursor do mouse e lendo desesperada e precisamente cada linha :D Eu o faria! haha. /mtbomotexto [2]

Milla disse...

gostei de verdade do texto..e concordo com o fato de que às vezes nós fazemos ao contrário daquilo que defendemos sem perceber por conta do amor..mas são coisas que acontecem.

beijos

Caicai disse...

malditos carneiros, né?rs

Olga disse...

seu início de post me lembrou meu prof de matemática... o-o ele tem mania de dizer "ei, você. você mesmo" rs. me dá até agonia
JDKHAJDGDGADKA
mas seu texto é lindo. amei como voce passou seu sentimento.