quarta-feira, abril 07, 2010

Minha impossível chance.

-Bailarina, desista de encontrar algo impossível.
-Não é uma busca. É uma realidade que me aparece em frente aos olhos! Não tem como não pensar.

Estive conversando sobre impossibilidades, e devo admitir, me assustei. Nunca me vi tão conformada, tão pessimista. Me pego tentando provar o contrário do que provava há tempos atrás. Mas sabe, acho que te ouvi falar por tantas vezes sobre mil dificuldades que me acostumei com essa ideia de que algumas coisas simplesmente não acontecem. Ontem as minhas certezas viraram ao avesso, porque alguém pôs na minha mente uma necessidade de acontecimentos, e eu parei para pensar sobre essas coisas que me comem os dias. Sim, os dias, os pensamentos, a felicidade, a sobriedade, tudo, tudo vai por água a baixo com um toque, uma palavra. Não sei se acreditar no impossível não é pra mim uma maneira de não prolongar essa dor esperando pelo tal dia que você sempre cita. A vida é hoje, e eu quero hoje. Não sei viver esperando tudo acontecer, sei fazer ser possível. E com você, menino, eu não pude. Com você, eu fracassei. Com você, fiz fenecer o que nem se quer havia nascido direito. Ainda que dos seus lábios a palavra impossível nunca tenha saido, saíram tantas outras, cruéis de mesmo modo. Eu me decidi por acreditar no não, pelo menos até que você me prove (de verdade) o contrário.

2 comentários:

Mariana Leal disse...

lindo,o impossível existe mais só precisamos desvenda-lo

Milla disse...

Acho que acreditar é sempre o primeiro passo de tudo, mas depois de um tempo nós cansamos de ficar apenas com sonhos e planos. Nós queremos sentir e não apenas observar de longe.

beijos