quinta-feira, abril 01, 2010

Noite rara.

"Me deixas louca
Quando transmites o calor de tuas mãos
Pro meu corpo que te espera."

Dormíamos no mesmo quarto há tempos, sempre em camas separadas. Verdade que já tinhamos algum tempo de uma relação estável, e eu queria que tudo aquilo se concretizasse. Mas eu controlava os meus desvarios, esperando que você tomasse qualquer iniciativa. Perto de você, eu esquecia o meu programa de TV preferido, e deixava que me cobrisse dos melhores beijos que minha boca já provara. Só tinha medo do horário, que quando avançava, lhe fazia se apressar para dormir. Mas naquele dia, ao badalar das doze horas, você me disse:

- Dorme comigo?

Não sentia os pés no chão, minha boca tremeu como que morrendo de frio, mas eu estava quente, quente, quente. De repente, suas palavras já faziam o calor subir e percorrer todo o meu corpo. Não disse nada, só beijei. Eu nem quis dizer, pois sabia que nenhuma palavra expressaria o tamanho da minha felicidade. Você me conduziu até o quarto, ainda embalada no teu beijo. Não senti medo, só vontade de passar a vida inteira ali, naquele contato maravilhosamente íntimo. Quando nossos corpos se encaixaram, eu quis te olhar. Você tinha os olhos apertados, e sua pele, iluminada pela luz do abajur me trazia uma leveza que eu não conhecia. Mais delicioso que o meu prazer, era te ver sentir toda a satisfação que você me cochichava ao pé do ouvido. E quando seus olhos se abriram em sintonia com o seu sorriso, não tive maior certeza que a que te confessei:

- Eu te amo. - Eu disse, com algum receio de que você não dissesse o mesmo.
- Eu amo você. - Sua voz soou linda

E eu adormeci nos teus braços anjo. Antes, olhei os teus olhos uma vez mais, e eles me disseram que você ficaria, que não iria embora. Me disseram que essa seria a primeira noite de um amor sem fim.

-

é, eu estou um tanto sensível.

2 comentários:

Milla disse...

realmente você anda meio sensível por dentro! mas isso faz seus textos ficarem lindos *-*

beijos

Thiago Prado disse...

E coloque sensível nisso, adorei!