quinta-feira, maio 06, 2010

Discrepância do destino.

"Como velhos desconhecidos.
Se você não me escuta, eu não vou te chamar."

Ele era um rapaz frio. Sempre brincalhão, mas sem sentimentos. Odiava coisas muito melosas, demonstrações assoberbadas de amor, grandes cuidados. Era independente, auto-suficiente. Tinha cabelos castanhos que estavam sempre ao vento e a motocicleta do ano.
Ela era escorpiana. Tinha grandes olhos negros e penetrantes. Era sensível, cuidadosa. Gostava de colocá-lo pra cima, animá-lo, tentar fazer da vida dele mais bonita. Ciumenta, o queria sempre próximo, sempre por perto.
Ele não amava. Nunca havia sentido amor, e não estava nem um pouco a fim de aprender.
Um dia, ela resolveu ir embora. E foi. Não deixou bilhete dizendo que iria, não deixou nenhum vestígio da sua presença, simplesmente foi.
Os dias se passaram, e ele notou que ela não voltaria. Foi então, que passou a notar que sentia falta daquele bom dia animado de todos os dias. Sentia falta do abraço acolhedor, da voz quase insuportável perguntando se estava tudo bem. Notou que sentia falta dos bipes de mensagem no celular. Notou que sentia falta de ouvir o apelido que ela lhe dera, e das declarações em plena madrugada.
Ela também sentia falta dele, verdade. Mas não iria voltar. Seu coração estava tão cansado que se poria aos cacos com mais um passe-fora dele. As suas forças para lutar por aquela guerra sem futuro já haviam acabado.
Ele tinha medo de ligar, medo de entender que ela o tinha esquecido.
Ela tinha medo de voltar, e notar que ele não havia sentido a sua falta.

Eles se perderam no tempo, nos milésimos de segundos decisivos. Enquanto só precisavam de um deslize no orgulho para que pudessem se olhar e se dizer em tom maior: Eu amo você.

"É mágoa
(...)
O que eu choro é água com sal
Se der um vento é maremoto
Se eu for embora não sou mais eu
Água de torneira não volta
E eu vou embora
Adeus."

3 comentários:

téka ~ disse...

Deixe Estar - Los Hermanos
http://letras.terra.com.br/los-hermanos/67950/

Recomendo :)))
Beijinhos

Caicai disse...

Ah, esse orgulho que acaba com os mais "inacabáveis" amores...

Milla disse...

Gostei muito do texto, acho que ele reflete bastante essa ideia de orgulho que acaba com muitos relacionamentos que poderiam durar...

beijos