domingo, junho 06, 2010

Eu, sentimento e Chicos.


Mal entrávamos na sala, e o cheiro de cultura já me encantava um tanto incrível. As luzes se apagaram e o "climinha europeu", como diziam as minhas amigas, me fez arrepiar. Logo depois, a música. Quando a mulher subiu ao palco na ponta dos pés, juro que as minhas pernas tremeram, o mundo inteiro despencou. "A bailarina...", ressoava firme a voz do Chico, fazendo jus ao nome do espetáculo. Há quantos meses ganhei esse apelido? Não sei. Sei que foi num dia 22 de qualquer um desses meses que parecem breves. Um arrepio me subiu à espinha, e meus olhos marejaram. Antes que percorresse meu rosto, eu arranquei a lágrima de supetão. Arranquei como queria arrancar todo aquele sentimento, todas aquelas lembranças que me tomavam pelos braços por aquela música, aquela moça, aquele apelido. Justo quando eu tinha saído da minha velha cidade para pisar outros ares e esquecer. Mas tudo que fiz foi ver meus sentimentos aflorarem em meio aquele repertório maravilhoso de músicas, aquele cheiro bom de felicidade embalado à bom gosto, estilo, cultura, teatro. Me foi extraordinário cada novo ato, fala, suspiro dos atores. Foi então que, sem perceber, eu te quis ao meu lado, prestigiando a homenagem a um dos seus mestres preferidos. Balancei a cabeça para arrancar de novo, agora os pensamentos. Por consequência, me invadiram outros. Havia tanta gente por ali querendo gritar, querendo sentir. Por que haveria de ser você o rapaz dos meus sonhos? Se anda tão cabisbaixo, sem poder levantar a cabeça e enxergar o horizonte além, tão bonito. Não sabendo sentir o gosto delicioso de ousar, experimentar, se permitir. Há gente maior andando por essas ruas, há gente mais gente que você para encantar o meu coração. Eu quero mesmo é esse horizonte bonito. Toda essa maravilha de poder encontrar almas siamesas a minha. Siamesas como a sua não é, ainda que eu nunca tenha deixado de ansear por isso.

# Ps: A peça a que me refiro no texto é o espetáculo Chicos-Uma comédia musical, que assisti no último sábado, em Feira de Santana. Maravilhosamente bem feita, com ótimos atores e recursos de iluminação. Recomendo!

5 comentários:

gabriela m. disse...

eu gosto de teatro, mas por aqui isso é meio raro. quem quiser tem que esperar algum festival pra assistir a uma peça :s

--

obrigada pela visita ;*

Garnel disse...

normalmente as palavras me fogem na hora do elogio, mais quando cita-se o Chico, dizer que está bom é pouco.

eu sou o dono do texto que voce comentou a pouco, "quimera" do blog "Papuera que é bom", e agradeço por ter me lido.

Sylvia Araujo disse...

O que vem de Chico Buarque só pode ser muito. E a maneira como esse muito saiu de você foi deliciosa.

Beijoca

Livia Marina disse...

Teatro é maravilhoso mesmo, ainda mais quando tudo é bem organizado e feito com vontade . Como eu moro no fim do mundo, teatro BOM de verdade é raro, mas fico feliz quando posso desfrutrar dessa maravilhosa arte.

Paulinha disse...

Me deu uma super vontade de assistir essa peça, pena que por aqui não tem =/