domingo, agosto 29, 2010

Noite.

A lua laranja quase cheia abençoava aquela noite. O cheiro de perfumes misturados, vento, poeira, asfalto. A magia de me desprender das coisas ruins que haviam me feito desandar esses dias. Velocidade, aventura, loucura. No mais, as verdades sérias das quais tem sido difícil fugir. Mas tudo tão leve, brando... Delicioso laço que se faz forte e sem maldade. O sangue que correu mais forte nas veias só me faz continuar achando todas as mesmas coisas, agora divulgadas. Por coincidência ou necessidade. Talvez tudo junto. Histórias, vinho, ilhas descobertas e outras tantas a descobrir. Utopias secretas, eternas. Viagens, sorrisos, lábios falantes e vermelhos. Corpos pulantes e felizes. Fe-li-ci-da-de, apesar dos pesares. Uma noite incrível.

"Hoje eu acordei com vontade de esquecer
Todas as preocupações e ir depressa para algum lugar
Aonde o tempo pareça não existir."


Nenhum comentário: