terça-feira, janeiro 29, 2013

Not like a movie.


Depois daquele filme, quando você me disse "você me apagaria da sua memória?", eu vacilei por um instante. Nos seus olhos eu pude ler medo. Não mais felicidade ou leveza, mas medo. Quando você me disse, naquele dia bonito demais "você quer ficar pra sempre?", eu não tive dúvidas de que queria. Queria te ter pra sempre. E olhe, ainda quero. Mas eu realmente não sou perfeita, nada é eterno, um dia os teus olhos vão me olhar com raiva ou com mágoa, e neste dia, nós seremos dois seres separados pelo destino. Mas até que destino nos separe... Vamos fazer um café? Até que o destino nos separe, vamos à praia? Ao teatro? À Paris? Até que o destino nos separe... Me deixa ser a tua mulher? Me deixa acordar com os seus braços sobre os meus e te olhar por horas. Me deixa te amar inteiro e te ser inteira. Me deixa escolher o filme no cinema, fazer compras contigo, rir até faltar o ar das cócegas que você me faz. Quando você disse que não valia a pena, eu quis dizer que pra mim, vale sim. Porque eu amo você. E esse motivo te faz importante e grande na minha vida, esse motivo me faz não conseguir desistir. Algo seu me puxa como um ímã, e me faz querer habitar um lugar bem maior aí dentro. Eu não sei o que é essa força invisível, mas sei que ela existe. Eu sei, você sabe. Então fique, por favor, não desista agora não. E se amanhã nos não formos mais um só, me deixe juntar a minha alma com a tua hoje. Amanhã vai ser outro dia. Por ora, por hoje, me deixa continuar sendo o teu presente?

Um comentário:

LilyAzul disse...

"Eu não sei o que é essa força invisível". Eu lutei tanto tempo para descobrir o porque de isso manter duas pessoas. E se... E se... Por que continuar se algo pode acontecer?
Mas então tem essa força invisível que faz com que esse "e se" não nos faça desistir.