quinta-feira, outubro 02, 2014

D'alma


Teu corpo ateu, que eu juro ser divino
Arde a gota no peito
Queima

Teu olho insano que revira
Pousa tua mão de fazer loucura
Toca

Teu beijo que alça voo no meu lábio trêmulo
Abre o sol, sou
Goza

Teu balanço desencontrado, desajustado
Sente o justo cansaço
Dorme

[eufuilávenderaminhaalma
quejáestácobertapelapaz]  

Nenhum comentário: