quarta-feira, março 25, 2015

Idílio



Teu corpo deitado na relva
Meu olho acompanha a leveza
Dos grandes cabelos negros
Caindo sobre o seio pálido
Os lábios trêmulos
Os olhos semicerrados
Tuas costas sobre as minhas mãos
Tua coxa colada ao meu quadril
Usa do meu líquido
Como quem tem muita sede
Entregue ao deleite
Perco-me em saliva
Descobre o pleno prazer
Os grandes olhos negros se abrem
Sorri, satisfeita
Acordo.

Nenhum comentário: